domingo, 12 de setembro de 2010

Minha melhor ficção de amor...


Com coração apertado e ansioso te esperava.
E você veio.
Estranha era a sensação de te ter tão perto.
Pessoas passavam naquela movimentada estação.
E era como se fôssemos só você e eu.
O mundo continuava e você estava ali, melhor que na minha imaginação.
Era como um sonho e difícil era acreditar.
O que ontem era impossível e abstrato tornara-se concreto, e você estava ali.
Meus olhos incomodados descansaram em ti e antes tão ofuscados agora brilhavam ante a personificação do que anteriormente só existia em meu submundo, meus sonhos.
Meu corpo trêmulo não sabia como reagir frente aquela situação inédita e extremamente envolvente.
Eu que trazia no recôndito de meu ser sonhos e desejos sinceros, me via agora querendo por alguns segundos correr, fugir do que era a prioridade dos meus sonhos nos últimos dias.
Fugir daquele ar tão puro, diferente do que eu estava acostumado.
Mas queria fugir por embaraço, tolice, medo do inacreditável que se materializava frente a mim. Todas as palavras tolamente ensaiadas se esvaíram.
Seus olhos encontraram os meus e em um elo invisível que nos ligava era como se nunca tivéssemos vivido distantes.
Minhas mãos suavam, trêmulas, procurando desajeitadas a melhor posição que não deveria ser escondida em meu bolso.
Eu queria transparecer segurança, mas meus pés tremiam.
Meu corpo inerte se controlava para não reagir estupefatamente.
Queria não transparecer ser tão bobo, mas ver você tão perto despertava algo diferente em mim. Misto de sentimento sublime com confusão temerosa em deixar aquele momento inexplicável passar em vão.
Não queria ser mudo, mas assim estava.
Não queria ser expansivo mas desejava romper nosso profundo silêncio.
E sempre cheio de contradição que era (e tão em contradição era minha vida e desejo frente ao confronto da razão e coração) apesar de temer e tremer, enchia-me de vontade de te encher com todo amor que havia guardado só pra ti.
Queria enfim e logo te tocar, dizer, envolver, calar de maneira cinematográfica.
Admirávamo-nos diante daqueles que passavam apressados e não tinham sensibilidade para apreciar aquela cena cheia de sentimento puro.
Admirávamo-nos frente aqueles ligeiros segundos que pareciam a eternidade, e eu apenas te olhava, calado, contemplando sem acreditar.
Foi quando um sorriso leve e sutilmente radiante surgiu em seus lábios.
Primeiro sorriso suave, com o canto da boca, que logo tornou-se estonteante e bobo, enchendo seu rosto lindo, seus traços desenhados, sua forte expressão.
Sua sobrancelha se levantou como que se respondesse ao meu olhar que te fitava intensamente.
Senti-me constrangido, misto ímpeto alegre ao me recordar do seu estranho dom de ler meus pensamentos.
Eu sabia que você me conhecia.
E eu também sabia da sua indagação.
Abaixei minha cabeça, você respirou fundo.
Segurou firmemente minhas mãos, levantou meu rosto com carinho e meus olhos se voltaram para ti novamente.
Eu trepidava.
De repente você se aproximou lentamente e eu extasiado senti o calor de seu corpo.
Minha mão, num impulso de coragem e decisão de quem esperou e aprendeu com isso, segurou sua nuca e trouxe você pra perto. Trouxe seus lábios que há muito desejava, para junto dos meus.
E ali concretizou-se um dos meus melhores sonhos, que ficará para sempre em minha memória "tão congestionada e cheia de poços", em um lugar especial...

Esse foi um dos sonhos mais reais que já tive.
Abraços!
WLucas .

8 comentários:

  1. Que lindooo este texto.....amei

    este foi um dos textos mais profundos que eu já li......você está de parabéns continue assim com este talento incrível....=]

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Acho que nao há palavra melhor pra descrever o que acabei de ler aqui.
    Seus textos estao cada vez melhores e mal posso descrever com os vesbetes presentes no Aurelio o quão feliz me sinto ao perceber esse seu progresso *-*
    Porém, satisfeita mesmo fico é de poder pelo menos dizer que esse foi um dos melhores textos que tive a oportunidade de ler e ainda mais contente de saber que foi feito por uma das pessoas que mais admiro e gosto.
    Sei que de onde veio este, muitos mais virao e nao faltarão oportunidades de ler coisas tao bonitas e escritas tao maravilhosamente bem enquanto você for o autor.
    O sentimento em cada palavra, escolhida perfeitamente pra um contexto tao bonito... ah moço bonitao, sao poucos que o fazem com tanta maestria viu?
    Ainda quero um livro seu autografado *-*
    love ya, moço

    ResponderExcluir
  3. muuuuuito bom, Lucas *-* lindo o texto :D

    ResponderExcluir
  4. Caracaaa BEM Q VC DISSE Q EU IA ME VER DENTRO DO TEXTO...E realmente me vi...JA SENTI ALGUNS SENTIMENTOS Q FORAM CITADOS EM SEU TEXTO....medo,mãos tremulas,ENFIM FICAR SEM SABER O QUE FAZER em ver a pessoa q amo junto a mim e eu sem ter coragem de fazer alguma coisa...
    Mais minha historia não acabou num final feliz como sua historia...Ele acabou sumindo diante do horizonte me fazendo sofrer muito...e agora com medo não consigo me envolver com NINGUÉM,e não tenho coragem de correr atrás da pessoa q amo...:(


    Mais seu texto é: esplendoroso,magnifico,tocante,nos causa uma saudade imensa de tudo sab....ADOREI O TEXTO..TE DISSE Q ELE ERA BEM GRANDÃO NÉ?mais começei a ler e sem me dar conta cheguei ao final querendo mais e mais PALAVRAS BONITAS...



    parabéns anjo

    ResponderExcluir
  5. Mari, obrigado pelo carinho... Suas visitas e comentários sempre me alegram! *.*

    Shee... Obrigado por ler com os olhos do coração e sentir cada palavra que foram cuidadosamente colocadas, tentando no mínimo transmitir a intensidade dos sentimentos que há em mim.
    Livro autografado? - rs Quem sabe um dia... ^^

    Geeh! Obrigado por gostar do texto! É sempre bem-vindo!

    Jack... "Deixa estar que o que for pra ser vigora". Esse sofrimento quanto ao amor acontece porque nós esquecemos de ser mais pra nós mesmos e queremos ser mais para o outro. Esse não é o caminho... Precisamos cuidar de nós e deixar que as coisas aconteçam, "quase sem querer"...
    Obrigado pelo carinho. Volte sempre! ^^

    ResponderExcluir
  6. Luhhh
    que lindddddddddddddddooooo

    Quem sabe exprimir sentimentos em palavras definitivamente não é um simples mortal.... é imortal... como você meu bem...

    Bjuus!
    Continua a escrever en?!

    ResponderExcluir
  7. "Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
    acreditar nos sonhos que se têm"
    O engenho que move o amor e a vida chama-se fé. Acreditar nos próprios sonhos significa dar a eles a oportunidade de se tornarem realidade.

    Eu sei que o que sentes é mais intenso do que escreves, mas desejo que a REALIDADE sonhada seja ainda mais profunda do que imaginas, do que acrdeditas ser o amor.

    grande beijo,
    melhores sonhos,
    realidades profundas,

    Nii

    ResponderExcluir
  8. Loko o texto. Revivi my first love.

    Obrigado Lucas.

    ResponderExcluir